Notícias
YouTube lidera investimento publicitário em vídeo digital, mas receitas e quota de mercado vão cair
21 de janeiro de 2016


O consumo e o investimento publicitário no formato de vídeo digital aumentaram de forma significativa em 2015, e muito graças ao YouTube. Pelo menos, é esta a conclusão da Pixability, empresa que desenvolve estratégias para marcas e agências na plataforma de vídeos da Google, no âmbito de um estudo que apurou o valor investido pelas 10 principais marcas da National Retail Federation (NRF) ao longo do ano passado.

De acordo com a empresa, a Wal-Mart e a Target foram as marcas que realizaram um maior investimento no YouTube. A primeira começou 2015 com um investimento de 600 mil dólares, tendo terminado o ano com um gasto publicitário de 2.579 dólares. Já a Target, investiu inicialmente 57 mil dólares na plataforma de vídeos e encerrou o ano com um gasto avaliado em 1.889 dólares.

Também a Digiday indica que o aumento do investimento das marcas de retalho ao longo do ano passado se deveu ao impulso que o YouTube exerceu sobre estas insígnias para que apostassem no formato de vídeo online.

Contudo, nem todas as marcas incrementaram o investimento realizado em anúncios de vídeo digital durante o ano passado. É o caso da Lowe’s, da The Home Depot, da CVS e da Amazon. Por esta razão, a eMarketer prevê que as receitas líquidas provenientes dos anúncios de vídeo no YouTube diminuam dos 39% registados em 2015 para os 20,7% já este ano e para os 6,2% em 2017. A previsão pressupõe também uma redução da quota de mercado dos anúncios da plataforma, fruto da competitividade do Facebook, Twitter, Yahoo e Vimeo. Ainda assim, o YouTube continuará o líder indiscutível do mercado dos vídeos digitais.
Home
MadeBy
Legislação
GateScope
mgate
Simulador
MissGate
WeeklyTv
Perfis
Notícias
Artigos
Eventos
Opinião
Publicações
TvGate
RadioGate
PressGate
OutGate
CineGate
APAP
DigitalGate
ICAP
APCT
APODEMO
Marktest
Obercom
API
APMP
GMCS
Criativos
APAN
APPM
ACEPI
MEDIAFONE