O Observatório Político visa ajudar as empresas a ‘tomar decisões de negócio convenientemente informadas do contexto político executivo e legislativo’
Vote
Notícias
Llorente & Cuenca lança serviço de monitorização da atividade política em Portugal
28 de fevereiro de 2016


A Assembleia da República registou uma forte atividade na passada legislatura, com um total de 400 leis aprovadas em quatro anos, isto é, uma média de 100 leis por ano. Cada uma destas leis exigiu um processo de tramitação legislativa que transformou a Assembleia num fórum público de discussão, onde se celebraram 3.500 reuniões – entre plenários e comissões parlamentares –, de acordo com as estatísticas publicadas por este órgão legislativo.

O processo legislativo da elaboração de todas estas leis implicou que os deputados precisassem da opinião de especialistas, instituições e empresas, num total de 3.300 audições parlamentares ao longo da legislatura. A estas somam-se as dezenas de encontros governamentais, de alto nível técnico e político, que pressupõem aconselhamento no momento de formulação das políticas públicas, mas cujos dados não são fornecidos pelo Governo. Da atividade política portuguesa faz ainda parte uma enorme quantidade de documentação que circula durante o processo legislativo, como relatórios jurídicos, económicos e de impacto ambiental, e os trabalhos de fiscalização dos grupos parlamentares da oposição.

“Trabalhamos de acordo com a estimativa de que apenas 10% de toda esta atividade é conhecida pelos cidadãos e empresas, através dos meios de comunicação. Os restantes 90% permanecem fora do escrutínio público” afirma Tiago Vidal, diretor geral da Llorente & Cuenca em Portugal. “As empresas encontram-se, na grande maioria, fora do debate político, quando o contexto legislativo tem um impacto fundamental no seu negócio. E para que tenham um papel relevante, precisam, antes de tudo, de estar informadas acerca do que se passa à sua volta”, acrescenta.

Para ir ao encontro desta necessidade, a agência de comunicação Llorente & Cuenca acaba de lançar em Portugal o Observatório Político, um serviço de monitorização política, que tem como objetivo ajudar as empresas a “tomar decisões de negócio convenientemente informadas do contexto político executivo e legislativo”.

O novo serviço seleciona e recolhe informação proveniente dos diferentes ministérios, Gabinete do Primeiro-Ministro, Conselho de Ministros, Assembleia da República, entidades reguladoras, entidades públicas independentes e vários outros. Pode ainda incluir a monitorização da atividade política e legislativa de Espanha e da União Europeia (Comissão Europeia e Parlamento Europeu).

Os dados recolhidos pelo Observatório Político são depois disponibilizados às empresas diariamente, de forma personalizada e em conformidade com as suas prioridades estratégicas, áreas de atuação e assuntos de interesse. “O sistema inclui informação sobre inquéritos parlamentares, declarações políticas relevantes, decisões ministeriais, publicação de relatórios de órgãos consultivos ou decisões da Comissão ou Parlamento Europeus sempre que se justifique”, explica a empresa no site do novo serviço.
Home
MadeBy
Legislação
GateScope
mgate
Simulador
MissGate
WeeklyTv
Perfis
Notícias
Artigos
Eventos
Opinião
Publicações
TvGate
RadioGate
PressGate
OutGate
CineGate
APAP
DigitalGate
ICAP
APCT
APODEMO
Marktest
Obercom
API
APMP
GMCS
Criativos
APAN
APPM
ACEPI
MEDIAFONE