As receitas aumentaram 8%, para os 18,9 mil milhões de euros, e as encomendas 27%, para os 22,8 mil milhões de euros
Vote
Notícias
Lucros da Siemens aumentam 42% no primeiro trimestre fiscal
28 de fevereiro de 2016


A Siemens elevou em 42% os resultados líquidos registados no primeiro trimestre fiscal, para os 1,6 mil milhões de euros. De acordo com a tecnológica, os resultados líquidos do trimestre incluem 73 milhões euros respeitantes às operações descontinuadas, as quais sobretudo relacionadas com a antiga unidade Siemens IT Solutions e as atividades de serviços.

Em comunicado, a Siemens refere ainda que, no período em análise, as receitas da empresa aumentaram 8%, para os 18,9 mil milhões de euros. “Grandes contratos na Europa e em África” alavancaram as encomendas em 27%, para os 22,8 mil milhões de euros.

O volume de encomendas aumentou em todos os negócios no primeiro trimestre fiscal, com foco principal na área de Power and Gas, na qual se registou uma encomenda de 1,6 mil milhões de euros, na unidade do Egipto, e outra no Reino Unido, na área de Wind Power and Renewables, no valor de mil milhões de euros.

Por áreas de negócio, a unidade de Power and Gas registou um aumento das receitas de 26%, para os 3,6 mil milhões de euros, com um incremento de 48% nas encomendas.

A unidade de Wind Power and Renewables aumentou as encomendas em 44%, chegando perto dos dois mil milhões de euros, vendo as suas receitas afetadas pelos projetos em curso.

As receitas da unidade de Energy Management cresceram 3%, com as encomendas a aumentarem 13% no período em análise. Quanto ao negócio de Building Technologies, verificou-se um crescimento das receitas na ordem dos 7%, e das encomendas em 8%.

O negócio do Mobility foi impulsionado pelo negócio gerado na Alemanha e na Argélia. No primeiro trimestre fiscal, as encomendas desta unidade aumentaram 110% e as receitas 10%.

Na unidade de Digital Factory, as encomendas registaram um incremento de 5%, com as receitas a registarem um aumento de 3%. Já no negócio Healthcare, o crescimento foi de 12% nas encomendas e 15% nas receitas.

Por fim, na unidade Process Industries and Drives, a Siemens registou crescimento de 3%, nas encomendas, contudo as receitas foram afectadas pelo negocio do petróleo e do gás, tendo registado uma quebra de 3%.

“Registámos um trimestre muito forte e estamos bem para concretizar os objetivos traçados na nossa visão 2020. Além disso, aumentámos as previsões de ganhos para 2016, mesmo com as incertezas das situações macroeconómica e geopolítica nos nossos mercados”, declara Joe Kaeser, presidente e CEO da Siemens AG.

“Depois deste arranque forte de ano, a Siemens revê em alta a previsão de EPS (Earnings per share) de uma estimativa anterior de um intervalo entre os 5,90 e os 6,20 euros à faixa de seis a 6,40 euros”, acrescenta a empresa.

Este ano, a Siemens espera um ambiente macroeconómico mais positivo e um cenário geopolítico menos complexo. No entanto, as previsões de receitas são de um crescimento moderado. A Siemens prevê que as encomendas ultrapassem o volume de receitas.
Home
MadeBy
Legislação
GateScope
mgate
Simulador
MissGate
WeeklyTv
Perfis
Notícias
Artigos
Eventos
Opinião
Publicações
TvGate
RadioGate
PressGate
OutGate
CineGate
APAP
DigitalGate
ICAP
APCT
APODEMO
Marktest
Obercom
API
APMP
GMCS
Criativos
APAN
APPM
ACEPI
MEDIAFONE