Ainda assim, a Cofina registou uma redução do volume de investimento publicitário e um decréscimo das receitas de circulação
Vote
Notícias
Lucros da Cofina aumentam 17,4% em 2013
7 de março de 2014


A Cofina divulgou, na quinta-feira, os seus resultados financeiros de 2013 e reportou um aumento dos lucros na ordem dos 17,4%, para 4,7 milhões de euros, fruto de uma forte melhoria no último trimestre do ano. Ainda assim, o exercício de 2013 “continuou a ser caracterizado pelo clima de crise económica generalizado”, que se traduziu numa redução do volume de investimento publicitário e no decréscimo das receitas de circulação.

As receitas operacionais totais atingiram cerca de 107,7 milhões de euros, valor que representa um decréscimo de 5% relativamente ao período homólogo. Porém, no quarto trimestre, verificou-se uma evolução positiva, com as receitas a aumentarem 4,8%, para 29 milhões de euros.

O quarto trimestre de 2013 caracteriza-se, assim, pelo aumento das receitas, motivado sobretudo pelo desempenho do marketing alternativo, aponta o grupo. Durante este período, acentuou-se a tendência de redução da taxa de decrescimento do investimento publicitário, que se começou a verificar a partir do terceiro trimestre do ano. As receitas de publicidade e as receitas de circulação registaram, respetivamente, quebras de 6,9% e de 2%.

O segmento de jornais da Cofina, que inclui os resultados do CMTV, registou, no quarto semestre de 2013, receitas totais de cerca de 21,6 milhões de euros, um crescimento de cerca de 2% face ao mesmo período do ano anterior. As receitas de publicidade registaram uma quebra de cerca de 3%, para 7,7 milhões de euros, enquanto as receitas de circulação caíram cerca de 1%, para 10,6 milhões de euros. As receitas associadas ao marketing alternativo registaram um crescimento de cerca de 30%, para 3,2 milhões de euros.

Lançado a 17 de março de 2013, o CMTV registou, no primeiro ano de funcionamento, um desempenho positivo, com um share de audiência de cerca de 3% na plataforma Meo. Em termos financeiros, o impacto do canal foi de cerca de um milhão de euros negativos.

As receitas totais do segmento de revistas atingiram cerca de 5,5 milhões de euros, um decréscimo de cerca de 16% face ao período homólogo. Enquanto as receitas de circulação caíram 7%, para 2,9 milhões de euros, a publicidade e o marketing alternativo perderam 19% e 38%, respetivamente.
Home
MadeBy
Legislação
GateScope
mgate
Simulador
MissGate
WeeklyTv
Perfis
Notícias
Artigos
Eventos
Opinião
Publicações
TvGate
RadioGate
PressGate
OutGate
CineGate
APAP
DigitalGate
ICAP
APCT
APODEMO
Marktest
Obercom
API
APMP
GMCS
Criativos
APAN
APPM
ACEPI
MEDIAFONE