Desde 2011, ano em que a EDP passou a dar nome ao festival, que são integralmente compensadas as emissões de carbono do edpcooljazz
Vote
Notícias
Edpcooljazz. Edição 2015 vai continuar a compensar emissões de carbono
5 de junho de 2015


Na edição de 2015, que começa já no dia 19 de julho, a EDP vai compensar, pelo quinto ano consecutivo, as emissões de carbono do edpcooljazz. 

O evento, que se realiza entre 19 e 31 de julho, recebendo grandes nomes da música como Mark Knopfler, Lionel Richie, Caetano e Gil, Melody Gardot, Chick Corea e Herbie Hancock, Lianne La Havas e António Zambujo nos Jardins do Marquês de Pombal e no Parque dos Poetas, assume-se assim como “o festival mais cool, não só na música que oferece, como também em termos ambientais”, refere a empresa em comunicado.
 
Desde 2011, ano em que a EDP passou a dar nome ao festival, que são integralmente compensadas as emissões de carbono do edpcooljazz, abrangendo combustíveis dos geradores, dos veículos de serviço, brindes e materiais, administração e coordenação, mobilidade dos espetadores e das bandas, bem como voos e alojamento dos artistas e staff.
 
De acordo com o relatório da e)mission, a entidade responsável pela identificação das emissões e respetiva compensação, na edição de 2014 os voos das Bandas foram a fonte de emissões com maior peso, registando 46% do total. Seguiu-se a Mobilidade dos Espetadores, com 43%, sendo os 11% remanescentes divididos pelas Outras Fontes de emissão contabilizadas. No total, a pegada do edpcooljazz em 2014 correspondeu a 154,7 toneladas de CO2 equivalente, o mesmo que o volume de gás necessário para encher 31 balões de ar quente ou as emissões de um automóvel em 100 viagens de ida e volta entre Lisboa e Moscovo. 
 
Estas emissões foram compensadas através do investimento num projeto gerador de créditos de carbono num país em vias de desenvolvimento, no caso, numa Mini Hidroelétrica construída no leito do rio Babilonia, numa região montanhosa de difícil acesso, nas Honduras. O objetivo deste projeto é evitar a construção de novas centrais termoelétricas e gerar energia de uma forma segura e limpa, reduzindo a dependência de combustíveis fósseis.  
 
As pegadas de carbono do edpcooljazz variam de edição para edição, sendo de notar que a edição de 2011 foi a que registou mais emissões e a de 2014 a que registou menos emissões, o que denota uma tendência de diminuição positiva.  
 
A organização do edpcooljazz considera que não podia “deixar de adotar este tipo de medida de compensação das emissões de carbono, por um lado pelo nosso naming sponsor ser a EDP e, por outro, porque um dos fatores que diferencia o edpcooljazz é o ambiente onde se realiza, nos maravilhosos Jardins do Marquês de Pombal e no Parque dos Poetas, em Oeiras. É muito gratificante receber elogios  por parte de muitos dos artistas que nos dão os parabéns pela envolvente verdejante do edpcooljazz e pelo facto de compensarmos os seus próprios concertos, como foi o caso de Jamie Cullum, John Legend, entre outros”  
Home
MadeBy
Legislação
GateScope
mgate
Simulador
MissGate
WeeklyTv
Perfis
Notícias
Artigos
Eventos
Opinião
Publicações
TvGate
RadioGate
PressGate
OutGate
CineGate
APAP
DigitalGate
ICAP
APCT
APODEMO
Marktest
Obercom
API
APMP
GMCS
Criativos
APAN
APPM
ACEPI
MEDIAFONE