A candidatura pretende intervir em 11 territórios BIP/ZIP urbanos e periurbanos, nove dos quais integram o CLDS da Rede Emprega do Vale da Alcântara
Vote
Notícias
Projeto POWER-UP quer criar redes locais para o emprego
16 de novembro de 2015


POWER-UP – Formar para Apoiar é o nome do projeto que quer ajudar a criar redes locais para a promoção da empregabilidade, através da capacitação de técnicos.
 
O projeto foi criado no seio da Rede Emprega do Vale de Alcântara e resulta de uma candidatura ao Programa BIP/ZIP, Lisboa 2015, da responsabilidade da Câmara Municipal de Lisboa, que visa apoiar “atividades e projetos de intervenção em Bairros e Zonas de intervenção prioritária de Lisboa, assentes em parcerias de base local”.
 
A candidatura pretende intervir em 11 territórios BIP/ZIP urbanos e periurbanos, nove dos quais integram o CLDS da Rede Emprega do Vale da Alcântara, concretamente Quinta do Cabrinha/Quinta do Loureiro/Avenida de Ceuta, Bela Flor, Liberdade, Quinta do Tarujo, Sete Moinhos, Casal Ventoso, Furnas, Cascalheira/Alvito Velho e Rua Possidónio da Silva. Os restantes bairros – Boavista, Bom Pastor/Issan Sartawi e Furnas – ficam nas freguesias de Benfica e São Domingos de Benfica.
 
O projeto POWER UP – Formar para Apoiar pretende, a partir da dinâmica de parcerias locais, e tendo por base a experiência da Rede de Empregabilidade do Vale de Alcântara e a metodologia do Emprego Apoiado, “contribuir para a implementação de estratégias que aumentem a competitividade dos territórios, através de uma estreita ligação entre técnicos e empresas, bem como alargar as redes de empregabilidade em freguesias que mostrem interesse para tal”.
 
Neste sentido, a primeira ação deste projeto passa pela capacitação de técnicos para a utilização da metodologia do emprego apoiado e do trabalho em rede, através da realização de um curso de formação que visa o reforço das competências no processo de acompanhamento e colocação de empresas e a criação de um Hub de competências para o empreendedorismo e a empregabilidade na zona do Vale de Alcântara, na qual se incluem as freguesias da Estrela, Campo de Ourique, Campolide e Alcântara. Já a segunda ação prende-se com a formação para a dinamização de redes para a empregabilidade, a técnicos das organizações das freguesias de Benfica e São Domingos de Benfica, com a duração de 48 horas cada e com 25 formandos.
 
O projeto abrange também a dinamização de workshops entre moradores, técnicos e empresas para que, de forma participativa, se descubram as potencialidades e constrangimentos de cada zona, no acesso ao emprego e à atividade económica.
 
Outro dos objetivos do POWER-UP é a criação de um Centro de Competências Digitais em multimédia, “que funcionará como montra do projeto e como um ponto de apoio para os potenciais empreendedores que este programa vai acompanhar”, lê-se em comunicado. Numa última fase, está prevista a criação de uma plataforma de conteúdos formativos, a produção de vídeos e testemunhos do projeto e ainda a elaboração do “livro verde” para o emprego apoiado e redes de empregabilidade.
 
Cascais, Barreiro e Sintra são exemplos de zonas próximas de Lisboa que já têm estas redes de emprego.
 
O projeto resulta de uma parceria entre a APEA – Associação Portuguesa de Emprego Apoiado, a entidade promotora, o CINEL – Centro de Formação Profissional da Indústria  Electrónica, Energia, Telecomunicações e Tecnologias da Informação, a Fundação Aga Khan e a Rumo – Cooperativa de Solidariedade Social.
Home
MadeBy
Legislação
GateScope
mgate
Simulador
MissGate
WeeklyTv
Perfis
Notícias
Artigos
Eventos
Opinião
Publicações
TvGate
RadioGate
PressGate
OutGate
CineGate
APAP
DigitalGate
ICAP
APCT
APODEMO
Marktest
Obercom
API
APMP
GMCS
Criativos
APAN
APPM
ACEPI
MEDIAFONE